15-A BONDADE

FAZER A VIDA AMÁVEL

15. A BONDADE

A bênção de viver junto de uma pessoa boa

 

Poucas coisas tornam a vida tão amável como ter a sorte de conviver com uma pessoa boa, realmente boa.

Há bastantes anos eu escrevia – agradecido por ter tido a bênção de experimentá-lo muitas vezes – que «uma das impressões mais gratas e indeléveis da vida é ter conhecido um homem bom. Quando evocamos a figura de pessoas que nos marcaram pela sua bondade, sentimos um misto de admiração e agradecimento». Continue reading “15-A BONDADE”

14- A GRATIDÃO

FAZER A VIDA AMÁVEL

14. A GRATIDÃO

Um coração agradecido

Com certeza você já conheceu algumas pessoas simples, de bom coração, que sabem agradecer sinceramente – sem servilismo nem afetação – tudo o que recebem de bom: “Obrigado, muito obrigado!” “Ótimo!” “Que beleza!” “Que bom que você se lembrou!…”. É uma delícia conviver com elas. Fazem a vida amável. São a antítese do tipo insuportável da pessoa que passa a vida reclamando de tudo.

O coração cristão – quando nele há fé e amor – está sempre cheio de gratidão. É tocante comprovar que, no escrito mais antigo do Novo Testamento, a primeira Carta de São Paulo aos Tessalonicenses (c. 50 d.C.), o agradecimento aparece como um traço básico do espírito cristão: Vivei sempre contentes. Orai sem cessar. Em todas as circunstâncias dai graças, porque esta é a vosso respeito a vontade de Deus em Jesus Cristo (1 Ts 5,16-18). Continue reading “14- A GRATIDÃO”

NOVENA DA SERENIDADE

No passado dia 27 de setembro, teve lugar em Madrid a solene Beatificação do Bispo  D. Álvaro del Portillo, primeiro sucessor de São Josemaria Escrivá como Prelado do Opus Dei. No início da cerimônia, foi lida uma Carta do Papa Francisco ao atual Prelado, D. Javier Echevarría. No final dessa carta, o Santo Padre diz: “O beato Álvaro del Portillo envia-nos uma mensagem muito clara, diz-nos que confiemos no Senhor, que Ele é nosso irmão, nosso amigo que nunca nos decepciona e que sempre está ao nosso lado. Anima-nos a não termos medo de ir contra a corrente e de sofrer por anunciar ao Evangelho. Além disso, nos ensina que na simplicidade e cotidianidade da nossa vida podemos encontrar um caminho seguro de santidade”.

Dentre as virtudes heróicas do novo Bem-aventurado, o Decreto pontifício prévio à Beatificação punha em destaque a virtude da serenidade. Neste site já está incluída uma “Novena da serenidade ao Bem-aventurado Álvaro del Portillo-para alcançar a paz do coração”, inspirada no seu exemplo e nos seus ensinamentos. Acesse-a clicando aqui:  Novena da serenidade.

13-O BOM EXEMPLO

FAZER A VIDA AMÁVEL

13. O BOM EXEMPLO

A chuva-criadeira

Você sabe o que é a chuva-criadeira? Se morasse na roça saberia que é a chuva que os lavradores mais agradecem. É aquela chuva fina e continuada, que penetra bem pela terra, e é a ideal para a germinação das sementes, o crescimento das plantas e a futura colheita.

Bem diferentes são as chuvas torrenciais, o granizo, as enxurradas e as inundações que assolam o campo e acabam com a plantação.

Na vida das famílias e, em geral, das diferentes comunidades humanas, existe também uma chuva fina, “criadeira”, que faz o bem penetrar suavemente nos corações e produz os melhores frutos: o bom exemplo. Continue reading “13-O BOM EXEMPLO”

12-ALEGRIA E BOM HUMOR

FAZER A VIDA AMÁVEL

12. ALEGRIA E BOM HUMOR

A alegria cristã

Ha umas palavras muito bonitas no livro de Nehemias, que se leem com frequência na Liturgia das Horas: A alegria do Senhor será a vossa força (Ne 8,10).

─ A tristeza enfraquece, a nós e aos que nos cercam. Faz-nos murchar, enfraquece o ânimo e as forças e desperta o mau humor. Uma pessoa triste cria um ambiente desanimado. Já dizia, no século II, um dos mais antigos escritores cristãos: «Afasta de ti a tristeza. Não entendes que a tristeza é pior do que qualquer outro estado de ânimo, que é a coisa que mais desanima e que repele o Espírito Santo? Uma pessoa alegre pratica o bem, gosta das coisas boas e agrada a Deus. O triste, pelo contrário, sempre age errado (Pastor de Hermas, Mand. 10,1.1; 3.1). Continue reading “12-ALEGRIA E BOM HUMOR”

11-A PALAVRA

FAZER A VIDA AMÁVEL

11. A PALAVRA

As nossas palavras de cada dia

Vamos começar esta meditação com duas frases da Bíblia. Uma é do Antigo Testamento, do livro dos Provérbios: Os lábios do homem bom dão alimento a muitos corações (Pr 10,21). A outra, do Novo, é um conselho de São Paulo aos colossenses: Que as vossas conversas sejam sempre amáveis, temperadas com sal, e sabei responder a cada um oportunamente (Cl 4, 6).

Todos os dias dizemos palavras, mais ou menos. Todos os dias nos comunicamos, pelo menos um pouco, com outros. Que lhes trazem as nossas conversas? Mel ou fel? Continue reading “11-A PALAVRA”

10-PACIÊNCIA

FAZER A VIDA AMÁVEL

10. PACIÊNCIA

Amor e paciência

Santo Tomás de Aquino, com muito poucas palavras, diz uma grande verdade: «Só o amor é causa da paciência» (Suma teológica, 2-2,q. 136,3).

O santo doutor tem presente o que escrevia São Paulo: A caridade – ou seja, o amor cristão – é paciente (1Cor 13,4).  Talvez você se lembre de que o Apóstolo, nesse capítulo treze da primeira carta aos Coríntios, enumera as qualidades do amor ao próximo, e menciona em primeiro lugar, encabeçando todas as outras, a paciência. Continue reading “10-PACIÊNCIA”

9-OTIMISMO

FAZER A VIDA AMÁVEL

9. OTIMISMO

Verdadeiros e falsos realismos 

Uma das coisas menos agradáveis que há neste mundo é conviver ou trabalhar com uma pessoa pessimista: “Não vai dar!” “Não te falei?” “Está vendo?” “Não acredite…” “Todos querem se aproveitar”… A presença do pessimista estende asas de urubu sobre todos os que o cercam.

Mas também não é boa a figura do otimista superficial, comparável à “bexiga colorida de festa de aniversário”, colorida e efêmera. Diz coisas positivas, lança chavões de ânimo, mas tudo é vazio: “Não ligue para isso…” (quando é perigo que é preciso enfrentar), “Deixe, vai dar certo” (como?), “Deus é brasileiro” (sim, Ele abençoa sem dúvida o Brasil, mas nunca abençoa a preguiça)… Esse otimismo é uma bexiga furada. Continue reading “9-OTIMISMO”

8-GENEROSIDADE

FAZER A VIDA AMÁVEL

8. GENEROSIDADE 

Coração no poço ou na mão? 

Vamos refletir sobre a generosidade, uma das virtudes que mais contribuem para “fazer a vida amável” aos outros, e que tem duas definições: a técnica: «É a virtude daquele que se dispõe a sacrificar os seus próprios interesses em benefício dos outros»; e a de Cristo: «Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a sua vida por seus amigos» (Jn 15, 13).

Falar da generosidade é muito bonito, mas praticá-la não é fácil. Para isso, é preciso vencer a tendência egoísta de viver voltados para nós mesmos, mergulhados no poço do “eu”, onde o amor se afoga. Continue reading “8-GENEROSIDADE”

7-ESPÍRITO DE SERVIÇO

FAZER A VIDA AMÁVEL

7. ESPÍRITO DE SERVIÇO

Para sermos felizes

Se compreenderdes essas coisas, sereis felizes, sob a condição de as praticardes

Quem  disse estas palavras? Jesus Cristo (Jn 13,17).

─ Quando? Logo pós lavar os pés aos apóstolos na Última Ceia.

─ E quais são “essas coisas” que Ele nos anima a compreender? São a humildade e o amor que entram em ação quando servimos os demais.

Compreendeis o que eu vos fiz? – perguntou-lhes Jesus, depois do lava-pés −. Vós me chamais Mestre e Senhor, e dizeis bem, porque eu o sou. Logo, se eu, vosso Senhor e Mestre, vos lavei os pés, também vós deveis lavar-vos os pés uns aos outros. Dei-vos o exemplo, para que, como eu vos fiz, assim façais também vós [...]. Se compreenderdes essas coisas, sereis felizes, sob a condição de as praticardes (Jn 13, 12-15). Continue reading “7-ESPÍRITO DE SERVIÇO”

Atualização por e-mail

Cadastre-se e receba as novas publicações por e-mail

Qual é o seu e-mail?


abnegação aborto abuso sexual Add new tag agradecimento alegria amor apostolado arrependimento ateísmo autenticidade Bento XVI bioética bom humor bondade calúnia caridade caráter castidade compaixão compreensão Concílio confissão consciência constância contemplação coragem correção fraterna corrigir crise Cristo cruz células tronco círculos defeitos desculpar dificuldades direção espiritual discrição diálogo dor doutrina educação egoísmo Emaús entrega esperança espontaneidade Espírito Santo Estado estudantes Eucaristia Evangelho exame exame de consciência excomunhão exemplo família fidelidade filhos formação fortaleza generosidade gratidâo graça Guimarães Rosa hedonismo homilia humildade Igreja Igreja Católica infância espiritual inveja Irlanda Jesus Cristo João Paulo II justiça juízos temerários laicismo lei de Deus Leitura espiritual liberdade limitações literatura liturgia livros luta língua Madalena magnanimidade maledicência mandamentos mansidão martírio mediocridade meditação meditações mentira miericórdia misericórdia Missa moderação moral mortificação mídia Natal Nossa Senhora novena obediência Opus Dei oração Oração de petição oração vocal ordem orgulho otimismo paciência Paixão palavra palavras palestras palm Papa paz pecado pedofilia pelestras penitência perdão perseverança piedade Plano de vida pregação preguiça presença de Deus propósitos prudência pureza Páscoa quaresma razão Recife recolhimento reconciliação relativismo Responsabilidade Ressurreição Rosário sacerdote sacerdotes sacrifício Sacrário segredo seminaristas sentido da vida servir serviço sexo silêncio sinceridade sofrimento São Josemaria São Josemaria Escrivá São Pedro São Tomé temas palestras temas pregação temperança Temário Terço testemunho tibieza Tomé Trapistas Unidade de vida Vaticano II verdade vida espiritual Vida interior vida sobrenatural virtude virtudes Visitas Santíssimo vocação vontade Vontade de Deus