Cristo: ver com olhar claro

Clarificar o olhar do coração

Cristo não se esgota com um ou com cem olhares superficiais.

Detenhamo-nos agora a pensar um pouco mais na aventura de quem adentra constantemente no mar de luz que é Cristo.

Com o olhar interior purificado pela humildade e a penitência, Jesus faz brilhar a sua luz em nossos corações (2 Cor 3, 18), e nos leva ao encantamento de descobrir facetas sempre novas do esplendor de Deus, que se reflete na face de Cristo (2 Cor 4,6). É uma experiência feliz que são Paulo viveu.

É claro que, para facilitar isso, além do hábito de meditar a Sagrada Escritura, precisamos:

─ adquirir o hábito da leitura espiritual cristã, se possível diária (quem quer mesmo, acha tempo para isso), pedindo a orientação oportuna para escolher as obras formativas mais úteis para nós em cada situação da vida ─ há muitas leituras e muito boas ─; sempre podemos ler algum livro que nos ajude.

─ aprofundar também nas raízes doutrinais da fé com o estudo frequente do Catecismo da Igreja Católica, bem como dos principais documentos do Magistério da Igreja e de bons textos de doutrina segura sobre questões de atualidade[1]. Em suma, precisamos melhorar muito a nossa cultura católica.

Sabe qual é o sinal mais claro de que o coração se vai clarificando? A alegria das «descobertas»: o entusiasmo de descobrirmos, dentro do tesouro da verdade cristã, riquezas nunca dantes imaginadas, respostas luminosas, ideias cativantes, verdades ainda não compreendidas.

É, como dizem alguns, a alegria de descobrir «novos Mediterrâneos».

Essa expressão é comum entre países da Europa, para os quais o mar Mediterrâneo, o mare nostrum dos romanos, é milenarmente conhecido, navegado e desfrutado.

Descobrir um «novo Mediterrâneo» significa, por isso, encontrar inesperadamente ─ pelo sopro do Espírito Santo  ─ um significado inédito, fantástico, em algo que já conhecíamos talvez de cor, que até comentávamos e ensinávamos: um novo Mediterrâneo no velho mar Mediterrâneo.

É o Espírito Santo quem leva as almas fiéis a desfrutarem dessas descobertas. Assim aconteceu muitas vezes, por exemplo, com são Josemaria, que recebia a graça e tirar água fresca espiritual de poços que pareciam já exauridos [2].

Do livro de F. Faus Procurar, encontrar e amar a Cristo, Cultor de Livros 2018

________________________________________________

[1] Cada vez mais, graças a Deus, podem ser encontrados cursos, áudios e leituras católicas muito valiosas na Internet

[2] Ver, no site opusdei.org, o livro eletrônico Novos Mediterrâneos